Dívida avalizada por empresa em recuperação pode ser incluída no quadro de credores

Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou provimento ao recurso que requeria o afastamento dos valores correspondentes a uma dívida avalizada por uma fundação de seguridade social da lista de créditos sujeitos à recuperação.

No processo, uma instituição financeira cedeu cédulas de crédito bancário à fundação, firmadas por uma subsidiária da sociedade em recuperação judicial. A avalista das cédulas apresentou impugnação à relação de credores, julgada procedente, alegando que o crédito da fundação não figurou na lista elaborada por ela e apresentada em juízo.

Outrossim, a fundação relatou que não haveria razões para sua inclusão na lista, pois a dívida vinha sendo regularmente paga pela devedora principal. Para a entidade previdenciária, o fato da recuperanda ser avalista do título não sujeita o crédito à recuperação.

Com isso, a turma definiu ser possível submeter aos efeitos da recuperação judicial um crédito que possua a empresa recuperanda como avalista. Portanto, estando em aberto o crédito na data do período de recuperação, este poderá ser exigido tanto da devedora principal quanto da avalista.

REsp nº 1677939/SP – link do processo: https://ww2.stj.jus.br/processo/pesquisa/?aplicacao=processos.ea&tipoPesquisa=tipoPesquisaGenerica&termo=REsp1677939

VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR POR ESSAS PUBLICAÇÕES

Projetos sociais

Projetos sociais nas empresas: impactos e alternativas de regulamentação

Muitas empresas exercem ou querem exercer ações sociais de cunho filantrópico, utilizando dos seus próprios serviços e produtos para irem além dos aspectos econômicos, com projetos que beneficiam o meio ambiente, agricultores e trabalhadores rurais e que impactam diretamente comunidades e instituições que necessitam de amparo.
Contudo, apesar das práticas sociais estarem ligadas aos valores de determinadas empresas, a sua estruturação requer bastante cautela e apoio jurídico para que não haja impactos trabalhistas, empresariais e tributários que possam, muitas vezes, desacelerar ou até mesmo impossibilitar esse compromisso com a sociedade.

Leia mais
Marco Legal

Câmara aprova MP que cria marco legal da securitização

Foi aprovada pela Câmara dos Deputados no dia 15 de junho de 2022, a medida provisória editada em março pelo governo federal que cria, atualiza e define regras para securitização dos direitos creditórios (conversão de créditos a receber em títulos a serem comercializados) e, também, cria a Letra de Risco de Seguro.

Leia mais